Versículo Diário no seu Site

Caro Visitante,

Para você que tem um blog ou um site e gostaria de exibir um versículo da Bíblia Sagrada diáriamente para seus visitantes, estou disponibilizando um pequeno código que você pode usar para isto.  A implementação é bem simples bastando copiar o código abaixo colando-o em qualquer parte do seu arquivo html. O versículo será exibido automáticamente e nele haverá um link para o texto completo na Bíblia Online do Vivendo a Palavra.

[code language=”html”]

<!– script para exibição do versículo diário –>
<script language=’JavaScript’ src=’http://www.vivendoapalavra.com.br/versiculo-diario/versiculo.php’></script>

[/code]

O texto vai sem formatação, desta forma ele será formatado de acordo com as configurações do seu site. Qualquer dúvida, ou sugestão sobre o código, fique à vontade em postar aqui.

A Paz do Senhor,

Andre Sampaio

Os Jovens e a Internet.

Atualmente enfrentamos muitas dificuldades na evangelização dos jovens devido à crescente depreciação dos valores morais por parte da própria sociedade. Basta ligar a televisão para ver uma série de programas cujo intuito é buscar incutir em nossas mentes a aceitação da depravação de valores que, para nós cristãos, são essenciais à vida e que deveriam ser preservados. E não para por aí, por todos os lados somos “bombardeados” por esse tipo de investida e como o assunto são os jovens, vamos nos concentrar na Internet!
A velocidade com que as informações são transmitidas vem aumentando a cada dia com a internet e com isso a quantidade de conteúdo disponibilizado na rede hoje é incalculável. Este importante recurso para o nosso desenvolvimento traz muitos benefícios e já é difícil imaginar o mundo sem ele. No entanto essa mesma ferramenta tem seu lado negativo: ela também pode ser mal utilizada. Infelizmente, a internet tornou-se uma porta aberta para os crimes contra a juventude. A rede mundial está cheia de perigos e armadilhas prontas para “tragar” nossos jovens, afastando-os do caminho que o Senhor lhes reservou. Será que nossos jovens estão prontos para enfrentar esse tipo de situação? Nesta entrevista sobre os perigos da internet, vamos conhecer um pouco sobre a opinião de Anah Hortência Moreira Lopes, que é Educadora, Conselheira de Jovens e Adolescentes e Professora de Jovens na Igreja Batista da Liberdade em São Paulo.

VP: A adolescência, quase sempre, é uma fase complicada. O desejo de liberdade começa a aflorar, as amizades mais variadas vão surgindo e eles começam a se achar “donos do próprio nariz”. Este anseio por novas experiências acaba deixando os jovens extremamente expostos às ações do inimigo, que passa a investir cada vez mais pesado contra eles, sobretudo na internet. Até que ponto a liberdade dos filhos adolescentes deve ser “vigiada” pelos pais?

Anah: Todos somos diferentes, porque fomos criados de formas diferentes, culturas e referências diferentes, por isso a vulnerabilidade dos jovens a más oportunidades também varia. Existem adolescentes que aos 14 ou 15 anos conseguem sozinhos filtrar seus acessos. O histórico de formação de cada um é que determina a necessidade maior ou menor de vigilância dos pais sobre os jovens. Ou seja, cada pai sabe a educação que forneceu, por isso deve saber também o limite a estabelecer.
Os filhos devem sim ser vigiados proporcionalmente à sua maturidade e orientados a entender isso como um cuidado e não com revolta, pois não há nada que fique completamente oculto, afinal DEUS TUDO VÊ. Então é só nós jovens pensarmos: O que eu faço na internet que meu pai e minha mãe não poderiam jamais saber? Se for algo terrível que os pais morreriam de desgosto se soubessem, como será que DEUS se sente com isso? – E d’Ele não há como esconder nada.
Porém, essa consciência só tem uma nascente: A boca e a vida dos pais. Se educaram seus filhos permissivamente, dando a eles liberdades precoces e sem referências da vigilância constante do Espírito Santo, seus filhos deverão ser mais vigiados, possivelmente darão mais trabalho e desgostos.

O computador deve ficar na sala, num escritório comum, ou em qualquer outro cômodo no qual haja circulação de toda a família.

Ao passo que se forem educados entendendo a sua responsabilidade ética e moral dentro da realidade espiritual e forem ganhando liberdade sensata, de acordo com o desenvolvimento de sua maturidade em questões apropriadas e nas proporções corretas, os pais terão mais sossego e os filhos mais segurança. A única recomendação prática que tenho a fazer aos pais é : Não coloquem um computador conectado à internet no quarto de seus filhos. O computador deve ficar na sala, num escritório comum, ou em qualquer outro cômodo no qual haja circulação de toda a família. Se o quarto for o único lugar disponível para o computador, exija portas sempre abertas enquanto a máquina estiver ligada e horários combinados para ficar ligado (na madrugada, enquanto todos estiverem dormindo nem pensar !).

VP: A cada dia que passa surge um novo site de relacionamentos, eles estão em alta, e são uma atração para os jovens. O Orkut, um dos mais conhecidos no Brasil, mas apenas um dos muitos que existem hoje pelo mundo, acumula milhões de usuários, grande parte deles jovens, que muitas vezes expõem informações pessoais sem qualquer critério. Como você vê essa prática?

Anah: O Orkut é uma ferramenta interessante, desde que seja utilizada com a sensatez que já citamos. Reunir os amigos, atualizar os parentes que moram longe com fotos recentes, lembrar-se do aniversário da galera toda no dia certo. Espiar a viagem de férias do carinha ou da menina na qual se está interessado… Até aí… tudo saudável e divertido.
O problema começa, quando as carinhas nos quadradinhos começam a ser desconhecidas, as comunidades começam a expressar sentimentos depredatórios e militâncias burras como: “Bad Girls” , “ A namorada do meu ex me odeia”…
Obs. Chamei de militância burra, campanhas ( que normalmente titulam comunidades de redes sociais) que não dizem nada, reúnem um monte de gente que nunca visita o fórum, mas que faz parte dele para o título aparecer no seu perfil e assim dizer algo sobre si de forma ‘estilosa’, ganhando assim algum status.
È no mínimo burrice tanto participar dessas comunidades, quanto querer ser reconhecido pelo que elas divulgam.
Se expor na internet pra conseguir status (e a razão é essa mesmo… não há outra) além de burro é perigoso. Portanto, quero crer que jovens cristãos que conhecem e respeitam a Verdade, têm em si o bom-senso característico de quem realmente é habitado pelo espírito santo e escolhe com sabedoria suas comunidades (aquelas que realmente tragam assuntos que interessem e que serão visitadas e contarão com sua contribuição) e, sobretudo, utilizem de forma total as ferramentas de privacidade. Apenas seus amigos precisam saber pra onde você foi nas férias, ou que sua família comprou um carro novo. Como já disse… bom-senso e sensatez, também são sinais da presença do espírito Santo na vida de alguém.

VP: Outra grande armadilha do mundo virtual é o fato de alguém poder “ser” aquilo que ele não é, ou seja, a mentira. Esse “recurso” pode acabar virando prática e levar a pessoa a ter sérios problemas, pois como a Bíblia diz: “um abismo chama outro abismo”. Como podemos alertar os jovens a não “cair nessa”?

Amor. Esse item é o principal ingrediente para qualquer educação. Quanto mais a pessoa se sente amada, menos tem vontade de ser ou parecer outra pessoa.

Anah: A fórmula é a mesma que temos dito até aqui. Com um plus : Amor. Esse item é o principal ingrediente para qualquer educação. Quanto mais a pessoa se sente amada, menos tem vontade de ser ou parecer outra pessoa. Fazer com que o jovem saiba que é amado e admirado, por Deus, pelos pais, pela igreja, pelos líderes o fará ter prazer no que é e não haverá necessidade de ser outra pessoa pra ser aceito, pois os principais núcleos de sua vida o amam como é. Amar e demonstrar esse amor com palavras e atitudes é o melhor remédio para desenvolver o bom-senso, sensatez, o amor próprio e o respeito a si mesmo.
Ao jovem, eu diria o seguinte: Deus o fez e o ama como é. Todos os planos que Deus tem para a sua vida tem o seu rosto, corpo e personalidade. Mudá-los é um direito só de quem os fez. Não está contente com o que você é e quer ser uma pessoa melhor ? Ok. Diga isso ao seu Criador, pois é prazer d’Ele promover melhorias em você. Mas deixe que Ele o faça. Esteja apenas disponível, afinal, os pensamentos d’Ele são mais altos que os seus 😉 (Isaías 55:8-9)

VP: Diariamente temos conhecimento de casos de aliciamento de menores ocorridos através da internet, casos de pedofilia e até mesmo o “bullying” já ultrapassou os muros das escolas e invadiu o mundo virtual. No entanto isso parece não aumentar o cuidado dos jovens com sua exposição, pelo contrário cada vez eles se expõem mais. Em sua opinião como os educadores em geral, mas principalmente os pais, devem agir em relação a isso?

Anah: Minha resposta continua a mesma: Amor. No caso do bullying, normalmente quem o pratica, são inseguros, com relacionamentos frustrados. Ele se sente menor e por isso precisa fazer com que o outro se sinta como ele. Quem o sofre, fica no vão entre a consistência da sua formação e o grau de afetação que essa agressão causará (uma coisa depende intrinsecamente da outra). Ou seja, tudo resume-se ao amor : Quem é amado não tem prazer no sofrimento do outro pois aprendeu a amar. Quem é amado sabe o valor que tem e pouco será afetado por atitudes de desamor fora do seu círculo de segurança ( família, igreja, amigos próximos ).
Se for necessária uma atitude enérgica como procurar a escola, ou os pais de um colega dos seus filhos, essa família deve fazê-lo, porém deve também ter a segurança de que em seu lar há harmonia que pode ser compartilhada, mostrada, testemunhada com a outra família. Amor de verdade… não virtual ! Esse amor protege seus filhos, inclusive da pedofilia na internet. Não permita que carência afetiva faça seus filhos acreditarem em mentiras de cretinos na ‘rede’. Ame-os. Ame-os mais !

VP: Jovens são sempre jovens, cristãos ou não, e todos estão expostos a todos esses riscos, mas você acredita que o jovem cristão se encontra mais preparado para essa luta? E qual é o papel da igreja nesse aspecto, ela deve abordar esses assuntos?

Anah: Não tenho dúvidas de que o jovem cristão é mais preparado para enfrentar tudo isso… Ou ao menos deveria estar. Para afirmar isso, a igreja deve abordar esses assuntos, claramente, abertamente, sem ranços e moralismos. Nós temos a Bíblia, orientação do próprio Deus para tratar de qualquer tema.
Amar seus jovens e demonstrar amor por eles é também tratar de assuntos que os afligem e que os tiram de nós. Descaradamente, debaixo das nossas barbas, a internet arrebanha a mente e coração dos nossos, enquanto nós ficamos ainda preocupados com o comprimento do cabelo, piercings e outras bobagens.
Lembrando sempre que a igreja não substitui a família. Os maiores responsáveis diante de Deus pelas crianças são suas famílias (por quem são criados, se não pais, avós, tios, etc…)

VP: Para encerrar Anah, como você definiria para os jovens “Viver a Palavra”?

Anah: Viver na Palavra ( Palavra com letra maiúscula, ou seja , o “Logos” de João 1 definindo o próprio Senhor Jesus : “No princípio era a ‘Palavra’”… ), é dia a dia conhecer essa Palavra (Jesus), reconhecer essa Palavra nos meus momentos cotidianos ( lendo a Bíblia e falando com Ele em oração tanto quanto eu me lembrar de fazer isso) e aplicá-la em tudo sem esperar nada em troca da parte de Deus. Simplesmente amá-lo pelo que Ele é e submeter-se a vontade d’Ele que é Boa, Agradável e Perfeita (Romanos:12:2).

Para saber mais sobre nossa entrevistada visite o seu blog clicando aqui.

Você já leu a Bíblia Hoje?

Você já leu a Bíblia Hoje? Se sua resposta é não, eu recomendo que você reserve um tempo para fazer isso. Não importa o “tamanho” desse tempo, apenas faça sua leitura e desfrute dela, pois a Bíblia é a fonte inesgotável da Palavra de Deus, falando direto ao coração agindo exatamente onde precisamos. Leia, mesmo que seja apenas um versículo e dos menores! Leu? Agora sim! Glória a Deus por esse grande passo que você deu em direção a Salvação! Muitas vezes culpamos o tempo pelo nosso descuido com a leitura da Palavra, porém se pararmos para pensar veremos quantas coisas menos importantes nós fazemos todos os dias enquanto nossa bíblia está deixada em algum canto da casa ou enfeitando a estante. Eu gosto tanto da Palavra que recomendo sua leitura para todas as pessoas, independentemente de suas crenças (e até para aqueles que não têm crença alguma) e do motivo da leitura.

A leitura da Palavra tem um propósito básico que é conhecer a fundo Seu autor: Deus! Assim podemos iniciar uma relação de intimidade com Ele. Quanto mais nós lemos, mais aprendemos a respeito dEle e mais conseguimos entender o que Ele quer nos dizer. Muitas vezes as pessoas acham que Deus não mantém nenhum tipo de comunicação com elas, mas certamente se enganam. Pode ter certeza que Ele se comunica constantemente, o problema é que nem todos estão prontos para entender o que Ele tem a dizer. E por quê? Porque falta intimidade, falta um relacionamento mais chegado e isso faz toda a diferença. Eu posso, sem dizer uma palavra, falar muitas coisas para minha esposa ou para meus filhos, isso porque temos intimidade, nos conhecemos a ponto de entender gestos, olhares e outras atitudes. Com o Senhor não é diferente, se dê uma chance, se disponha a começar esse relacionamento de intimidade com Deus e eu posso te dizer com toda convicção: Você vai se apaixonar por Ele! O Senhor é Maravilhoso e está sempre esperando que Seus filhos se cheguem a Ele!

Uma pequena oração:

Senhor Deus, desperta em mim o desejo de Te conhecer mais e mais a cada dia, me aproximando de Ti e crescendo no conhecimento da Tua Palavra, para que eu não venha a me desviar do caminho que Tu tens preparado para mim.

Amém

Brincando de ser o Deus Criador.

“No princípio, criou Deus os céus e a terra”, diz o primeiro versículo da Bíblia Sagrada, em Gênesis, capítulo 1. Logo em seguida, dia e noite, terras e mares, animais e plantas e tudo mais que existe no mundo foi criado por Ele. Depois de sete dias, Deus resolveu descansar e viu que faltava alguém que pudesse cuidar de toda a Sua criação. “Então, formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente”, conta Gênesis 2:7.

 Em Gênesis 1: 28-30, Ele concedeu poder ao homem sobre tudo o que está na terra: “Dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja sobre a terra. E disse ainda: Eis que vos tenho dado todas as ervas que dão semente e que se acham na superfície de toda a terra e todas as árvores em que há fruto e que dê semente; isso vos será para mantimento. E assim se fez”. O homem começou a dominar toda a terra. Pouco a pouco, ia aprendendo a “lidar” com a natureza. Um, dois anos se passaram. Cem… Duzentos… Mil… Dois mil… Chegamos ao ano dois mil e dez. Tanto tempo depois da Criação o que será que aconteceu…

…com o ar?

 Quando Deus Criou a Terra, a atmosfera era agradável, equilibrada e transmitia o calor necessário para o homem viver no planeta. Através de vários estudos, os homens cientistas descobriram que a terra é formada por gases que permitem a passagem da radiação solar e absorvem grande parte do calor emitido pela superfície aquecida. Esta propriedade da atmosfera é conhecida como efeito estufa. Este efeito mantém a temperatura média da superfície do planeta em cerca de 15ºC. Sem este controle, a temperatura cairia para 18ºC abaixo de zero e o homem não poderia viver no planeta, pois haveria um aquecimento global. Só que, ao invés de evitar este aquecimento, o homem faz o contrário: contribui para sua própria destruição. O uso de aerossóis e a descarga de gases dos automóveis são apenas dois exemplos desta contribuição do ser humano para o seu fim.

A elevação da concentração de gases, como o metano e o dióxido de carbono, e a queima de combustíveis fósseis e das florestas também fazem com que o efeito estufa aumente. Com esse aquecimento global, vários catástrofes já estão acontecendo.

…com a terra?

 Uma das catástrofes do efeito estufa é a seca. Ela faz com que as colheitas desapareçam.

Com o aquecimento global, a temperatura aumenta, a água esquenta e em seguida, evapora. Com isso, o solo e as plantas ficam sem água. E isto resulta em um cálculo para lá de destrutivo: menor quantidade de água é igual menor quantidade de plantas e igual menor retirada de dióxido de carbono do ar. Com isso, a vida na terra começa a ficar ameaçada.

… com a água?

 A água era abundante na terra e Deus fez aparecer a porção seca. Água e terra, cada uma passou a ter o seu lugar. Só que o homem está mudando isso também.

Com o ameaçador aquecimento global do planeta, algumas áreas sofrerão nas regiões polares, fazendo com que toda esta água vá direto para os oceanos. Com isso, ocorrerá um grande aumento no nível do mar. E mais: as cidades costeiras podem ficar submersas, destruindo assim muitos imóveis e colheitas. Muitos animais também serão totalmente extintos.

Na realidade, vai ocorrer outro dilúvio, só que, desta vez, provocado pelo homem. Já se pode ver consequência disso através dos recentes tsunamis na Ásia e na América, provocados por terremotos.

…com as plantas?

 Isso vos será para mantimento, disse Deus em Gênesis 1:29. Além disso, as folhas também foram criadas para produzir o oxigênio necessário para a sobrevivência do homem e servir de meio de purificação do ar, através da troca do gás carbônico pelo oxigênio.

Mas o que o homem tem feito para preservar uma de suas formas de sobrevivência?

Mais uma vez na contramão de sua própria vida, ele tem realizado grandes desmatamentos florestais. Cada dia que passa o verde vem perdendo espaço no planeta. A principal consequência deste fato é a real queda do nível de oxigênio.

O principal processo de renovação do dióxido de carbono é a absorção pelos oceanos e pela vegetação, especialmente pelas florestas.

O desmatamento contribui totalmente para o aumento da concentração de dióxido de carbono na atmosfera.

Tudo isto resulta em outro cálculo destrutivo: se tiver menos vegetação, menor vai ser a absorção do dióxido de carbono. Conclusão: quanto maior a concentração deste gás, maior será a chance de termos um aquecimento global.

…com animais?

 Os animais recebem também a tarefa de servir de alimento ao homem. Mesmo assim, muitas vezes, eles são mortos apenas pelo prazer da conquista e do dinheiro, sendo verdadeiros alvos de caça e comercialização. Além disso, a ameaça de morte, por causa do aumento do nível do mar e a mudança na temperatura e na umidade serão condições desfavoráveis a sua sobrevivência. Eles não resistirão…

…com a camada de ozônio?

 Deus pensou em tudo mesmo. Ele chegou a criar uma camada de ozônio para envolver a Terra e protegê-la de vários tipos de radiação, que são a principal causa de câncer de pele.

Devido ao desenvolvimento industrial, passaram a ser utilizados produtos que emitem clorofluorcarbono (CFC), um gás capaz de destruir as moléculas que formam a camada de ozônio, causando assim a sua destruição. Sem esta camada, a incidência de raios ultravioletas nocivos à Terra fica sensivelmente maior, aumentando as chances de contração de câncer.

Mas o CFC não para de ser utilizado na fabricação de aerossóis, refrigerantes e outros produtos industriais.

Além do câncer de pele, a destruição da camada de ozônio também ajuda a causar o temido desequilíbrio no clima, resultado do efeito estufa.

Infelizmente, mais um cálculo destrutivo: quanto menor a concentração de ozônio na atmosfera, menor será a retenção das radiações ultravioletas, ou seja, maior será a proporção dessas radiações na luz que chega até nós. Tudo isto resulta em mais destruição humana.

…o próprio homem?

 Deus deu inteligência ao homem para criar a medicina e tantas outras ciências que o ajudam em seu dia-a-dia. Atualmente, alguns cientistas estão disputando uma verdadeira corrida para ver quem consegue completar primeiro o mapeamento do código genético humano. Com esta descoberta, a medicina vai passar por uma verdadeira revolução: remédios mais eficientes e com menos efeitos colaterais poderão surgir e as curas de doenças, como as do coração, câncer e diabetes, poderão ser descobertas. Até os genes danificados, que causam estes e outros tipos de enfermidades, terão uma chance de modificação. No entanto, a parte mais ousada do projeto é a clonagem humana. Depois da ovelha Dolly, este seria o maior avanço da ciência genética. Aliás, se o código realmente for decifrado, está destinado a ser um marco na história da ciência em geral e da humanidade. Fica a pergunta: vai ser bom para o homem criar a si mesmo?

A criatura quer virar o seu próprio criador

Deus ordenou ao homem o domínio e não a destruição. Dominar não é destruir. Pelo contrário. O homem deve se sentir responsável pela criação de Deus, pois ela depende Dele.

Como a terra precisa ser regada para produzir as plantas, toda a natureza necessita de cuidados para sobreviver.

De que adianta todo o avanço tecnológico se não temos as necessidades básicas supridas?

Com o aquecimento global da terra, o homem passará fome, sede e ainda corre o risco de ser completamente extinto. Ele simplesmente está caminhando para a sua autodestruição.

Se providências simples, como o saneamento básico, não são tomadas corretamente, como pode haver a preocupação em relação à camada de ozônio?

Desde o início do mundo, pode-se notar que Deus deu o livre arbítrio ao homem, que faz com que ele escolha o seu caminho, ou para o bem ou para o mal. Mas o caminho que escolheu parece que vai parar em uma rua sem saída. Aquele ditado “as aparências enganam” se torna bem verdadeiro, se considerarmos que o que é bom leva diretamente para o mal.

Está sendo provado que, ao contrário de “há males que vêm para o bem”, o que realmente acontece é que “há bem que vem para os males”. Por quê? Simplesmente, porque aquilo que pensamos ser um grande avanço para a humanidade, indústria, tecnologia, modernização e tantas coisas mais é o que verdadeiramente está levando o ser humano para a sua destruição. Isto parece até a relação do homem com o pecado. É uma grande mentira dizer que o pecado não é bom. A droga é um grande exemplo. Todos que experimentam dizem que dá um prazer incrível a “viagem” que realizam. Só que este prazer leva, indiscutivelmente, à morte.

A relação do homem com a modernização do mundo acaba sendo a mesma.

Quem pode dizer que os automóveis, os refrigerantes e os produtos aerossóis não proporcionam, de uma forma ou de outra, um prazer ou um benefício?

Uns com seus confortos, outros com seus sabores e ainda aqueles com suas praticidades?

Sem falar em tantos outros “componentes” destrutivos da humanidade.

Mas corre o risco de sumir da face da terra

O homem não vai ter tanto para usufruir todas as suas descobertas, se não começar a se preocupar com esta vida na terra. E, quando se fala em vida, engloba-se todo tipo de vida existente no planeta.

Nesta hora, o problema do meio ambiente não distingue nível sócio-econômico, cultural, raça, língua, tipos de governos… Não haverá mais lugar seguro ou inseguro, melhor ou pior. O poder que os países acham que tem será reduzido a nada. E a tecnologia que parece resolver todos os problemas não conseguirá achar nenhuma solução.

Infelizmente, o homem pensa que é auto-suficiente, que não precisa de mais ninguém, que consegue fazer tudo sozinho. Ele se acha tão capaz que resolveu brincar de Deus. A tentativa de clonagem humana está se aproximando e cada vez mais a criatura está se afastando de seu Criador. Como diz Romanos 1:25: “mudaram a verdade de Deus em mentiras, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador “.

Mas esta adoração poderá sair bem cara. O homem está realmente querendo ser igual a Deus, que pode ter dado inteligência ao ser humano, mas só Ele tem o dom da criação.

A Bíblia mostra que Satanás foi expulso dos céus justamente porque queria ser igual a Deus. Parece que o homem está perdendo a razão e tomando o mesmo rumo. Mas como o homem pode querer brincar de Deus se não cuida de si próprio? É o mesmo que dizer que um bebê resolveu se tornar a sua própria mãe e começar a mandar em si mesmo. O que será que vai acontecer? Com certeza, o pior!

Cristão é vítima de atentado no Iraque

Segundo noticiado jornal do Vaticano, mais um cristão foi assassinado em Mossul no Iraque. Behnam Sabti, que era enfermeiro do Hospital Estadual de Mossul, foi vítima de uma explosão causada por uma bomba instalada em seu veículo.

Mesmo com a presença de tropas americanas no local, a situação é de constante insegurança. Apesar de dados, do governo local, apontarem para uma diminuição da violência, não é isso que tem se encontrado pelas ruas.

A comunidade cristã em Mossul continua reprimida e sua situação pode piorar com a retirada das tropas americana.

A fé que faz bem à saúde

Reprodução da Matéria Publicada na Revista Época (ED. 566 – 21/03/2009)

Letícia Sorg. Colaborou Marcela Buscato

Novos estudos mostram que o cérebro é “programado” para acreditar em Deus – e que isso nos ajuda a viver mais e melhor

A capacidade inata de procurar a explicação de um fenômeno é uma das diferenças entre o ser humano e outros animais. O homem primitivo não tinha como entender eventos mais complexos, como a erupção de um vulcão, um eclipse ou um raio. A busca de explicações sobrenaturais pode ser considerada natural. Mas por que ela desembocou na fé e no surgimento das religiões? Cientistas de diferentes áreas se debruçaram sobre a questão nos últimos anos e chegaram a conclusões surpreendentes. Não só a fé parece estar programada em nosso cérebro, como teria benefícios para a saúde.

Com sua intuição genial, Charles Darwin, criador da teoria da evolução há 150 anos, já havia registrado ideia semelhante no livro A descendência do homem, em 1871: “Uma crença em agentes espirituais onipresentes parece ser universal”. “Somos predispostos biologicamente a ter crenças, entre elas a religiosa”, diz Jordan Grafman, chefe do departamento de neurociência cognitiva do Instituto Nacional de Distúrbios Neurológicos e Derrame (leia a entrevista). Grafman é o autor de uma das pesquisas mais recentes sobre o tema, publicada neste mês na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.

Em seu estudo, Grafman analisou o cérebro de 40 pessoas – religiosas e não religiosas – enquanto liam frases que confirmavam ou confrontavam a crença em Deus. Usando imagens de ressonância magnética funcional – que mede a oxigenação do cérebro –, o neurocientista descobriu que as partes ativadas durante a leitura de frases relacionadas à fé eram quase as mesmas usadas para entender as emoções e as intenções de outras pessoas. Isso quer dizer, segundo Grafman, que a capacidade de crer em um ser ou ordem superior possivelmente surgiu ao mesmo tempo que a habilidade de prever o comportamento de outra pessoa – fundamental para a sobrevivência da espécie e a formação da sociedade. E para estabelecer relações de causa e efeito. A interferência de um ser muito poderoso seria uma explicação eficiente para aplacar a necessidade de entender o que não se consegue explicar com o conhecimento comum.

Mas o que levaria o ser humano, dotado de razão, a acreditar que um velhinho de barba branca, em cima de uma nuvem, atira raios sobre a Terra? Ou que 72 virgens aguardam os fiéis no Paraíso? “Tendemos a atribuir características humanas às coisas, inclusive ao ser divino”, diz Andrew Newberg, neurocientista da Universidade da Pensilvânia (leia a entrevista), autor de outro importante estudo sobre o poder da meditação e da oração. “A crença religiosa surgiu como um efeito colateral da maneira como nossa mente é organizada, da maneira como ela funciona naturalmente”, diz Justin Barrett, antropólogo e professor da Universidade de Oxford. O neurocientista fala sobre seu livro Como Deus muda seu cérebro

Andrew Newberg - “O cérebro dos ateus é diferente”
Andrew Newberg - “O cérebro dos ateus é diferente”

ÉPOCA – Como Deus pode mudar a estrutura cerebral das pessoas?
Andrew Newberg –
Os nossos estudos usando imagens do cérebro mostram que, no longo prazo, há alterações no lobo frontal (relacionado à memória e à regulação das emoções) e no sistema límbico (ligado às emoções). As pessoas tendem a conseguir controlar mais suas emoções e expressá-las. A meditação e a oração ajudam a melhorar a relação consigo mesmo e com os outros. Também especulamos que essas práticas alteram, inclusive, a química cerebral, como os níveis de serotonina e dopamina, que regulam nosso humor, nossa memória e o funcionamento geral de nosso corpo, mas ainda não temos provas disso.

ÉPOCA – Em seu livro, o senhor fala bastante da meditação, uma prática tradicionalmente ligada às religiões orientais. Existe alguma diferença entre, por exemplo, o catolicismo e o budismo?
Newberg –
Não olhamos exatamente para as diferenças entre as religiões, mas para as diferentes práticas. A forma como você pratica a religião é mais importante que as ideias religiosas em si.

ÉPOCA – Há um consenso entre os cientistas de que a fé pode ajudar na manutenção da saúde?
Newberg –
Muitos cientistas acreditam que a espiritualidade tem um papel na saúde. A pergunta é quem vai administrar isso e como os profissionais de saúde vão lidar com a espiritualidade de uma maneira apropriada e benéfica. Essas questões ainda não foram respondidas.

ÉPOCA – Há alguma diferença neurológica entre aqueles que creem e os que não creem em Deus?
Newberg –
Encontramos algumas diferenças, sim, e também notamos diferenças dependendo do tipo de prática religiosa. O problema é que nunca sabemos se aquelas mudanças estão lá porque a pessoa é religiosa há muito tempo ou se ela nasceu daquela maneira e, por causa disso, procurou um tipo de religião ou meditação. 

 
 

Jordan Grafman - “A crença é necessária”
Jordan Grafman - “A crença é necessária”

O neurocientista diz que o pensamento religioso nasceu junto com o cérebro humano

ÉPOCA – O senhor diria que a religião é um produto acidental de nosso processo evolutivo?
Jordan Grafman –
Eu não diria acidental. Existe uma tendência para nós pensarmos de certa maneira, e essa maneira, de alguma forma, envolve a necessidade de ter um sistema de crenças. E esse sistema guia nosso comportamento social. Acredito que estamos constantemente criando novos tipos de sistema de crença e é muito provável que os primeiros tenham sido baseados em autoridades religiosas.

ÉPOCA – Somos biologicamente predispostos à religião?
Grafman –
Eu diria que somos predispostos biologicamente a ter crenças, e a religiosa é uma delas, mas não a única. Classificaria a religião como uma forma primitiva de crença porque se baseia muito no que é desconhecido. Algumas das regras éticas vieram por meio da religião, mas só se estabeleceram porque ajudaram a ordenar a sociedade. Então, muitas regras tiveram sentido. A religião nasceu claramente de nossa necessidade de entender o que estávamos vendo.

A crença religiosa surgiu no cérebro antes de outras crenças, segundo pesquisas

ÉPOCA – Seu estudo comparou as áreas do cérebro envolvidas nas crenças religiosas e nas crenças políticas. Do ponto de vista neurológico, quais as diferenças entre o pensamento religioso e o político?
Grafman –
Ainda não temos uma resposta definitiva a essa pergunta, mas há fortes indicações de que as crenças políticas estão sempre ligadas ao “aqui e agora”, a nossa vida, enquanto as crenças religiosas não necessariamente. Há diferenças em comportamento e também nas áreas do cérebro ativadas. No caso das crenças políticas, usamos as estruturas do cérebro que surgiram por último na evolução humana, enquanto no caso das crenças religiosas usamos áreas anteriores no desenvolvimento da espécie. Nossa hipótese é que a crença religiosa seja a primeira forma de sistema de crenças, que surgiu antes das outras. Nossos estudos mostram que as duas usam partes parecidas do cérebro, mas também que a religião veio antes da política.

Doe Palavras, não custa nada!

Você também pode doar palavras de carinho para esses irmãos!

Recebi este material por email da minha esposa e achei legal postá-lo aqui para ajudar na divulgação desta idéia que pode fazer grande diferença na vida das pessoas que recebem tratamento na instituição. Eu vou passar por lá para “doar” algumas palavras, e você? O que está esperando?

Segue abaixo  o texto na íntegra:

No Dia Mundial de Luta Contra o Câncer, 08 de abril, o Instituto Mário Penna – entidade filantrópica mineira dedicada ao tratamento de pacientes com câncer – lançou, em parceria e iniciativa da RC

Comunicação a campanha “Doe Palavras”. Criativa e inédita, ela incentiva a demonstração de carinho aos que sofrem com a doença. A idéia é a de gerar um banco de mensagens e pensamentos positivos que transmitam aos pacientes e hóspedes, esperança, conforto e acolhimento. Milhares de mensagens escritas por pessoas de todo o pais estão sendo recebidas em uma plataforma web e transmitidas em tempo real nos televisores instalados nas dependências das unidades do Instituto Mário Penna.

Ao invés de pedir doações em dinheiro, mantimentos etc. a campanha apela para o sentimento solidário, se diferenciando por solicitar apenas a doação de palavras e de atenção. Segundo o superintendente geral do Instituto Mário Penna, Cássio Eduardo Rosa Resende, palavras expressam sentimentos e, por isso, se tomam mais significativas do que o dinheiro. “Buscamos uma campanha que trouxesse aos pacientes coisas que o dinheiro não pode comprar como motivação, carinho e solidariedade. Essas palavras ajudam aos pacientes e familiares a enfrentar o tratamento com mais coragem”, destacou.

Dentre as mais de 52 mil mensagens recebidas nos primeiros 20 dias da campanha (que será permanente), está a do vice-presidente da República e exemplo de luta como paciente oncológico, José

Alencar Gomes da Silva, que escreveu: “Devemos sempre ter fé e confiança. Fé em Deus, confiança nos médicos. Esse é o caminho para alcançarmos o nosso objetivo”. Inúmeros artistas, como Luciano

Hulk, Ivete Sangalo e Pedro Bial, também já enviaram mensagens de incentivo aos pacientes do Instituto Mário Penna. As palavras podem ser doadas através do site www.doepalavras.com.br ou pelo twitter, introduzindo a expressão #doepalavras (escrita dessa forma) em alguma parte do posto Para que a iniciativa tenha grande alcance, foi desenvolvido um sistema que faz o filtro dos textos e os envia aos12 televisores de LCD localizados nas salas de quimioterapia, radioterapia e de espera dos Hospitais Mário Penna e Luxemburgo, além dos Lares Célia Janotti e Januário Carneiro, que compõem a Casa de Apoio Beatriz Ferraz.

Em uma segunda etapa, as mensagens serão compiladas para publicação em um livro que o Instituto Mário Penna vai remeter para todas as instituições que cuidam de pacientes oncológicos no Brasil.

Em Breve Bíblia Online VP v1.3

Já está a caminho mais uma atualização do plugin da Bíblia Online Vivendo a Palavra. Nesta nova versão foram incluídos dois novos recursos: O Widget da Palavra Diária e a Função para criação automática de Links.

Widget da Palavra Diária
Como o próprio nome já diz a BOVP conta agora com um widget que exibe uma trecho aleatório da Palavra de Deus, automaticamente, que renovado diáriamente. O script que implementa este recurso foi cedido pelo irmão Kerwin Muriel.

No painel de controle da Bíblia Online, você tem a opção de escolher a origem da Palavra Diária (toda a bíblia – antigo testamento – novo testamento – livro dos salmos).

Função para criação automática de Links
Esse novo recurso chega para acabar com uma necessidade que eu tinha de inserir links de passagens bíblicas nos meus textos. Com esse recurso basta digitarmos a referência de acordo com o padrão pré-definido e nossa função cria o link. Ex: (levitico:1:2) / (thiago:1:22) / (lev:1:10). A função busca por textos que iniciem e terminem com ‘(‘ tendo as informações de livro, capítulo e versículo separadas por ‘:’. para o livro são aceitas algumas variações como levitico, levit, lev, etc… para capítulo e versículo são aceitos apenas números.

A partir desta nova versão passarei a disponibilizar o plugin no repositório do wordpress.org. Assim que liberar para download estarei comunicando!

A Paz do Senhor!

Andre Brum

teste: (Exodo:12:3)

Pulseira do sexo

Adereço, com conotação sexual, virou febre entre os adolescentes. A primeira vista uma pulseira colorida de plástico nos pulsos. Mas, na realidade, elas são um código para experiências sexuais, onde cada cor significa um grau de intimidade, onde cada cor significa um grau de intimidade, desde um abraço até o sexo propriamente dito.

Elas são feitas de silicone. Nos camelôs, é possível comprar uma dúzia por R$ 1,50. Muitos adolescentes nem imaginam do que se trata. Esta novidade iniciou na Inglaterra, se espalhou pelo mundo, principalmente via internet, e virou febre nas escolas.

Quem usa está automaticamente participando de um tipo de jogo (o Snap), que funciona assim: uns tentam arrebentar a pulseira do outro. Aquele que consegue ganha o direito ao “ato” ao qual a pulseira corresponde (veja na tabela). Vai desde um carinho até uma atividade sexual.

Não se enganem os pais achando que se trata apenas de um item da moda. Quantos pais que não sabem do significado dessas “inocentes” pulseirinhas e estão deixando as filhas e os filhos usarem? A atitude dos pais deve ser a de conversar com seus filhos com muito carinho e amor, alertando-os.

Como funciona:

Quem usa a pulseira esta automaticamente participando do jogo. Uns tentam arrebentar a pulseira do outro. Aquele que conseguir ganha o direito ao ato do qual a cor da pulseira corresponde.

Fiquem alerta pais!!!!!

“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho não se desviará dele. (Provérbios:22:6)