Justiça proíbe manifestação religiosa em trêm

Foto Luiz Morier

Uma decisão da 12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro passou a proibir qualquer forma de manifestação religiosa e cultos dentro de composições de trem. Por conta disso a Supervia promete um acordo amigável com líderes religiosos. A empre quer se reunir com representantes dessas entidades o quanto antes para passar o que foi estabelecido pela justiça. O encontro deverá ser feito durante um café da manhã. A decisão obriga ainda que instrumentos musicais, aparelhos de som, microfones, sejam retirados.

A Supervia já informou à Central de Controles que vai acionar a Polícia Militar, caso a ordem seja desobedecida.Entre outros pontos, a decisão do desembragador Cherubin Helcias Schwartz Junior frisa que “…a realização de cultos religiosos nos vagões da agravante, prejudicando parcialmente o direito de ir e vir dos cidadãos que fazem uso do transporte ferroviário”.

A justiça deu um prazo de até 30 dias para que a Supervia providencie a colocação de avisos nas bilheterias e nas vagões dos trens, em local visível, informando sobre a proibição dos cultos. A multa para o não cumprimento da decisão será de R$ 1 mil por dia. A assessoria de imprensa da Supervia informou que a empresa já está se adiantando, entrando em contado com os líderes religiosos e confeccionando os cartazes. A partir da semana que vem eles deverão ser espalhados nas estações e composições.A empresa chegou a entrar com recurso contra a ação civil pública impetrada pelo Ministério Público, que acabou se tornando improcedente.

fonte: Jornal Extra

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *